Loading...
“Tentos” não evoca apenas o futuro: aliás, é sobre os ombros do passado, com um estudo aprofundado do seu instrumento e o veludo de outras épocas, que Luís se apoia, parecendo fazer uma subtil evocação a toda uma história da música para guitarra. Um disco completo, apaixonado e apaixonante, que fica para os nossos ouvidos como um dos momentos mais ricos da nossa produção nacional. E foi apenas uma estreia!”

Biografia

Luís José Martins

Lisboa, 1978. Guitarrista, compositor, arranjador e improvisador.

O seu percurso tem-se desenvolvido em áreas tão diversas como a música contemporânea e o formato canção. Nestes dois campos a sua abordagem musical tem sido marca distintiva nos projectos em que participa, tanto em Deolinda, como em Almost a Song (com Joana Sá), Powertrio (com Joana e Eduardo Raon) e Turbamulta (com Joana, Eduardo, Nuno Aroso e Luís André Ferreira).

Estudou guitarra clássica em Lisboa, Paris, Orléans e Castelo Branco, onde concluiu a licenciatura neste instrumento. Em Paris estudou com o mestre uruguaio Betho Davezac obtendo o Diplôme de Perfectionnement (Conservatoire Marcel Dupré, Meudon/Paris). A sua formação como intérprete e o seu interesse pela mitologia da guitarra têm sido uma marca presente no seu trabalho, tanto na procura de um discurso pessoal, como na criação de uma sonoridade que encontra no carácter intimista e na riqueza tímbrica da guitarra a sua profundidade. Por outro lado, procura explorar os limites deste instrumento através da expansão de recursos idiomáticos e de técnicas extensivas como a amplificação, uso de electrónica, preparações e scordatturas. O resultado mais contundente deste desenvolvimento e investigação é a sua recente criação ‘Tentos, invenções e encantamentos’, conjunto de 6 peças para guitarra clássica, guitarra preparada, electrónica e percussões, editada pelo selo Shhpuma.

No âmbito da canção enquanto forma musical, o seu trabalho tem-se destacado como arranjador e compositor. Em parceria com o seu irmão Pedro da Silva Martins tem composto para destacados intérpretes portugueses, tal como António Zambujo, Ana Moura, Cristina Branco, Hélder Moutinho, Mariza. A sua abordagem neste formato procura encontrar um discurso musical criativo, filiado sobretudo na canção portuguesa e na herança dos seus mais importantes criadores.

Desenvolve com Joana Sá um longo trabalho colaborativo na criação de música para teatro, cinema, projectos para a infância, etc., tendo sido ambos coordenadores da área da música do CENTA – Centro de Estudos de Novas Tendências Artísticas.

Tem-se apresentado regularmente a solo e com os seus projectos, em prestigiadas programações e gravado para diversas editoras, rádios e televisões de referência, tanto a nível nacional como internacional.

É membro convidado dos projetos 100 Moondog (de Filipe Melo e João Lobo) e Secret Museum of Mankind (de João Nicolau e Mariana Ricardo).